A Feira Literária de Canudos – - Flican

A Feira Literária de Canudos –

A Feira Literária de Canudos – Flican – credencia-se, nesse contexto, como um espaço fecundo para aprofundar e difundir o legado da saga conselheirista, bem assim o capital simbólico e o repertório de realizações artístico-culturais derivadas, especialmente aquelas relacionadas à literatura, cujo significado e ressonância têm gerado importantes repercussões no plano nacional e internacional.

É, pois, com esse espírito que a Flican direciona para o campo multicultural o lendário repto conselheirista “O sertão vai virar mar”, modelando, a partir dele, a ideia-força para o empreendimento. O período escolhido, de 21 a 24 de novembro de 2019, converge em oportunidade com a celebração dos 122 anos da Guerra de Canudos, um dos acontecimentos mais importantes da história do Brasil, aqui ocorrido no final do século XIX.

Considerada em sua concepção de educação e ação cultural, focalizada na vertente literária integrada a múltiplas linguagens artísticas, e dada a sua natureza não-comercial, a Flican realizar-se-á em espaços diferenciados da cidade, tendo como propósito apresentar, difundir e valorizar a obra literária em sua natureza plural e em diálogo com outras expressões artísticas, através de conferências, mesas de conversa, encontros, concertos lítero-musicais, lançamentos de livros, contação de estórias, oficinas, intervenções artísticas, exposições, filmes e shows.

Seguindo essa linha, a Feira Literária incorpora ações educativas envolvendo as escolas públicas do município, mobilizando professores, diretores e alunos da rede de ensino com o objetivo de promover e incentivar a leitura, aqui relacionada diretamente com a temática conselheirista e sertaneja e ênfase nas práticas da cidadania. Assim, além de criação de produtos literários pelos alunos da rede de escolas do município de Canudos e do entorno dos seus sertões, inclui-se na grade de programação a Flicanzinha, com foco no público infantil.

Ao propor, dentro de sua programação, atividades em espaços históricos e culturais, como o Parque Estadual de Canudos, o Memorial Antônio Conselheiro, o Museu Manoel Travessa,  o Instituto Popular Memorial de Canudos e o Mirante do Conselheiro, a Flican proporcionará aos participantes encontros com renomados estudiosos e autores de obras literárias, valorizando e reconhecendo esses espaços icônicos da memória local e nacional.

Concebida, enfim, como um território livre às artes e fértil à leitura, a Flican assume a educação literária como direito à formação humana e coloca em discussão o acesso ao livro e à literatura a diferentes públicos da comunidade local e a visitantes. É uma realização da UNEB, em parceria com a Prefeitura Municipal de Canudos, a Secretaria de Cultura, a Secretaria de Educação e da Justiça, Direitos Humanos e Desenvolvimento Social do Governo do Estado da Bahia. Contando, ainda, com o apoio da Fundação Pedro Calmon, Instituto Popular Memorial de Canudos – IPMC,  o Centro de Estudos Euclydes da Cunha, UESB e UCSAL.

Nesta primeira edição, a Flican homenageia duas personalidades basilares à história e à cultura do país: o peregrino Antônio Conselheiro e o escritor Euclydes da Cunha.